sexta-feira, 29 de março de 2013

Falar em público...o dilema



Falar em público pra mim é difícil e dizer que fico com borboletas no estômago é pouco, fico com o jardim inteiro. As mãos ficam geladas, o coração parece que sobe para o pescoço, a voz sai trêmula, as pernas bambas...oh céus! Olha que já aprendi algumas técnicas como aquela de respirar e puxar o 'fio dourado', manter a calma, mas não adianta sempre tenho as mesmas sensações.
No final percebo que certas coisas nos aprendemos se enfrentamos de frente, e fazendo, porque não adianta técnicas, cursos, ler sobre isso, saber é diferente de sentir e tudo isso só vai de ensinar a se controlar, mas não te privar de sentir calafrios com um monte de gente olhando pra você.
O meu alívio é saber que 80% das pessoas também tem essa dificuldade, e mesmo achando que fui horrível falando tremendo e rápido, alguém ainda me pergunta: - Você ficou muito nervosa Juh? Com uma tranquilidade que me faz pensar que nem foi tão ruim assim.
Por coincidência enquanto estava postando me deparei com uma música da Tulipa Ruiz (Cada voz) que diz:
Tire sua fala da garganta
E deixa ela passar por sua guéla
E transbordar da boca
Deixa solto no ar
Toda essa voz que tá ai dentro deixa ela falar
Você pode dar um berro quem sabe não pinta um eco pra te acompanhar

A história da Páscoa



A história da Páscoa contada da forma mais pura e fofa.
Feliz Páscoa.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Águas de Março

São as águas de março fechando o verão
 É promessa de vida no seu coração.